top of page

A adesão de montadoras a programa de crédito tributário já consumiu 30% dos recursos previstos para




O Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços informou que nove montadoras aderiram ao pacote de estímulo ao setor automobilístico anunciado pelo governo federal no mês passado, com 30% do crédito fiscal de produção de carros já reservados.


De acordo com o anúncio, a Renault, Volkswagen, Toyota, Hyundai, Nissan, Honda, General Motors, Fiat e Peugeot, solicitaram 10 milhões de reais cada, dentro dos 500 milhões de reais disponibilizados no programa para carros populares, com seis delas tendo pedido 10 milhões de reais cada em crédito adicional.


Dessa forma, 150 milhões de reais, ou 30% do valor previsto para carros no programa foi solicitado pelas montadoras, que em troca ficam obrigadas a conceder descontos nos preços ao consumidor final. As montadoras previram 31 modelos com descontos nesse primeiro momento.


No anúncio, o ministério também informou que houve pedidos de crédito para montadoras de ônibus e caminhões.


Para ônibus, foram solicitados 90 milhões de reais, 30% dos 300 milhões disponíveis, entre nove montadoras, enquanto para caminhões, os pedidos totalizaram 100 milhões de reais, 14% dos 700 milhões de reais possíveis, por meio de dez montadoras.


O programa concede descontos de até 8 mil reais nos preços dos carros e de até 99,4 mil reais para caminhões e ônibus, e está sendo financiado com a antecipação parcial da reoneração do diesel, a partir de aumento de 11 centavos por litro da tributação do combustível.


Estabelecido em medida provisória assinada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva em 5 de junho, o programa acabará quando os recursos -- 1,5 bilhão de reais no total -- se esgotarem.


25 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page